Woman: I feel like a man!


Eu sofro demais com mulheres! Quem convive comigo sabe exatamente do que estou falando. Tenho dificuldades absurdas em conseguir manter um relacionamento com qualquer mulher que seja.

Antes eu achava que era meu problema. Eu que era sistemática demais, egocêntrica, talvez até preconceituosa. Por isso adotei outra postura. Atualmente faço de tudo pra poder agradar. Não da maneira que você está pensando, de outra forma. Eu tento sempre ser agradável, não focar a minha atenção da postura vigarista de cada uma delas, e no meu melhor, sou leal e descontraída.

Mas infelizmente, eu sempre me dou mal. Sofro muito com as mulheres, principalmente porque tento agradá-las. Mas descobri que não importa o que eu faça, é minha sina me dar mal com elas.

Não conto vantagem com isso, muito pelo contrário, me torno a pessoa mais infeliz do dia de hoje. Me corta o coração saber o tanto que as mulheres são medíocres. Se decepcionam por alguma opinião que você tem divergente dela e assim te ignoram o dia todo, não olham sequer na sua cara. Aquela mulher que no mesmo dia estava contando histórias engraçadas e fazendo planos.

Quando entrei na minha época de formação de personalidade, com 11/12 anos, eu continuava a andar com o mesmo grupinho que eu andava desde a 2ª série. A maioria meninas. Mas quando passamos para a 5ª série alguma coisa aconteceu com elas que não aconteceu comigo: a menstruação. O amadurecimento prematuro e a postura de mulher sendo apenas uma menina.

Eu, no entando, ainda me via uma menina que adorava escutar música e brincar na rua de casa, andar de bicicleta, jogar vôlei no clube, comer lanche e ir à sorveteria. Enquanto elas queriam saber de festa de verdade ou desafio, de beijar na boca e comprar roupas.

Aí começaram a me excluir das conversas na maior cara de pau, viravam as costas, não guardavam carteira pra mim (para que eu pudesse me sentar perto), arrumavam desculpa para nao me convidar para as coisas. Até que um dia fui mexer num cabelo de uma das minhas "amigas" e a menina, sem nenhuma consideração, bateu na minha mão e disse: Não encosta no meu cabelo!.

Foi a partir daí que aprendi a me virar nesse mundo sem as mulheres. Andava com meninos, sempre. Éramos em seis: cinco meninos e apenas eu de menina. Sinceramente, era bem melhor. Os meninos são mais descontraído, não levam quase nada (ou nada) a sério. Topam qualquer coisa para ir ao clube jogar basquete, nadar e tomar sorvete. Conversar sobre bandas de rock, blues, jazz e etc, nem se fala. E foi assim até o segundo colegial (2º ano do ensino médio).

Mas aí chegou uma fase da minha vida em que fui obrigada a manter uma relação no mínimo cordial com as mulheres. Tanto no campo profissional,familiar quanto em relações estudantis. Então comecei a ser mais flexível e a fazer tudo para poder agradar, porque acreditem: provar do fel da mulher é imensamente torturoso e dolorido.

Foi então amigos que me machuquei cada vez mais. Principalmente porque tenho algo que muitas mulheres não conseguem ter ( e não estou me gabando, eu juro): um papo que os homens gostam. Eu não falo o que eles gostam, só não falo só sobrem mim, entendem?! (É meio confuso mesmo).

Outro fator que com certeza me deixa em desvantagem com elas é o fato de que gosto de fazer meu trabalho sempre na melhor qualidade e com resultado rápidos. E sei lá, mulheres em geral, gostam de fazer outras coisas. Não sei o que... (quer dizer, prefiro não comentar).

Aí eu sempre recebo um bico, um xingamento, uma demissão, um tapa na cara, uma traição, um escândalo, um discurso azedo, uma fofoca e o pior, mais mulheres me odiando.

Hoje passei o dia inteiro chorando porque cheguei a conclusão de que não importa o que eu faça eu nunca vou agradar uma mulher. Eu nunca vou conseguir viver feliz, despreocupada, zen ao lado de uma mulher. É muito triste saber que, na maioria das vezes, sempre haverá desarmonia entre você e uma outra pessoa.

É óbvio que existem mulheres que são o avesso dessas que descrevi aqui. Hoje eu tenho três amigas que são totalmente opostos e que são as melhores da minha vida. As que sempre me ajudam e me puxam a orelha do jeito mais amoroso que existe no mundo. Que me apoiam e desaprovam quando é preciso. Que me veem como sou, apesar de todas as minhas imperfeições. E olha que são inúmeras e falo sério.

Má, Jú e Kel vocês são hoje as mulheres mais maravilhosas do mundo todo. E a cada dia que passa só se tornam melhores e melhores e melhores. São inteligentes o suficiente para saber que apesar de mulheres, somos machos sim sinhô! Somos corajosas para topar qualquer parada por maior que ela seja - por vezes muito maiores do que nossos míseros 1,67 metros.

Segue abaixo uma música que resume (eu acho) essa minha difícil relação com as mulheres! Chama-se Janta da Mallu Magalhães com o Marcelo Camelo, que eu tenho certeza que vocês já conhecem.


Ana Paula Bessa
A not kind of woman

9 comentários:

Daniele Carvalho disse...

É Ana... realmente a foto está um pouco irreconhecível mesmo =)

Muito bom o texto! De verdade.

Mas sobre o assunto (rs), 'ele' é complicado mesmo... mas não é só 'ele', acho que o ser humano em geral tem suas complexidades.
O importante é agir da maneira como você age! Sendo você mesma SEMPRE e mostrando a todos que tem sua própria personalidade.
Quem gostar, que goste... quem não, azar =/

Beijos!!!
Sucesso... pq vc merece!

Keroley Monteiro disse...

Oh!Amiga, relaxa viu. Entendo o seu desabafo, até porque já me senti assim muitas vezes. Mas, tudo bem! Como vc mesma disse somos fortes, decididas e fiéis.O que muitas vezes incomoda algumas pessoas.
Continue assim, dizendo a verdade aconteça o que acontecer. É por isso que gosto tanto de ti, vc não tem papas na língua.
E lembre-se sempre: amigos de verdade agente não consegue contar aos montes, mas sim em pequenas quantidades. E, é muito raro conhecer pessoas que tenham mais de 2 amigos. Vc é uma delas, justamente por se especial.
Te adoro muito!
Beijão
Acredito na sua amizade e fico muito feliz em tê-la.

Andrea Zanetti disse...

Oi Ana!!!

O que te fizeram???? Já estou puta! Me fala que eu vou lá dar na cara dela! Ou delas!!!
Mas esse tipo de pessoa independe de sexo, estão em todos os lugares e temos que aprender, mesmo sendo difícil, lidar com elas. O negócio é não absorver as coisas ruins, temos que saber levar de boa. Mas eu sei que é difícil mesmo, tenho experiências não muito agradáveis também, por isso entendo perfeitamente o que está falando. O ser humano está pior a cada dia, em todas as suas relações. É lamentável, pois poderíamos ser muito mais felizes...a nossa vida poderia ser mais amena.
Mas, não temos como mudar as pessoas, cada um sabe de si, e eu tenho certeza que esse tipo de gente terá, em algum momento, o troco da vida. Por que não é possível uma pessoa fazer isso com vc! Vc é um amor, e sempre está pronta pra ajudar todos. Eu sou testemunha, não somos as melhores amigas, e vc já fez muito por mim...tenho muito carinho e gratidão por vc. Sempre que precisar estou por aqui. E se quiser vamos lá! Falar umas poucas e boas pra ela!!!!!
Adorei! Muitos beijos...

f. disse...

e eu, biscate? ¬¬

Juliana Castro disse...

Vc é fogo!! O problema (eu já te disse), não são (só) as mulheres! É que tu, bichinha, é danada de inteligente hehehe e isso é um espécie de "chute no saco" (mesmo para mulheres que não os têm, pelo menos não a maioria). E não é só inteligente, é perspicaz, inovadora... vc consegue ser um cabeção assim, tipo "Foucalt quando era jovem" (óóóiii, gostou?) sem ser velha, atrasada, conservadora, sabe? E isso, caracoles, pra algumas pessoas, é muito ruim de encarar. Porque a maioria das pessoas, aliam de alguma forma (não sei em que momento da vida), o "conhecimento" com o "envelhecimento" e ficam ali, naquela postura arrogante, sabe? Se achando mais sabidas que o mundo todo. No caso das mulheres isso é mais latente porq somos naturalmente mais vaidosas, daí para a deformação psíquica é um pulo =).

E, no caso das mulheres, ainda tem um adendo, as burras! Aí, lascou-se, porque a maioria delas, compensa, digamos, com a evidenciação de "outros atributos". E vc, pra deixar as lambisgóias loucas de raiva, ainda é linda. Aí pronto!!! Entendeu minha teoria científico filosófica de butiquim? hehehe

Mas, vai por mim que eu tenho razão hein!!! E vê se não chora!! To com a Andréa, me conta quem foi depois que vamos lá dar uns coques nela, (hahahahaha amei isso).

Ah, eu também te amo.
Se cuida e não suma!!! ;)

Israel disse...

Legítimo.
Sou homem, mas outras amigas que tenho dizem exatamente a mesma coisa.
Sempre reparei que entre as meninas, ou você é uma dondoquinha, lindinha e fútil ou é a inteligente estranha. Pior ainda é o modo com que vocês são invejosas e competitivas umas com as outras. Brinco sempre, digo que se mulheres atirassem fogo pelos olhos apenas uma delas estaria viva - a sobrevivente. Poxa, pq vc´s não experimentam sentar num boteco e conversar sobre futebol? kk..
No mais, eu sempre prefiro confiar em mulheres "estranhas", críticas, e que andam mais com homens do que com outras mulheres: são mais atraentes, inteligentes e menos cretinas.

Inaê disse...

Ana Paula,
Mulher é um bicho esquisito, mesmo. Rita lembra muito bem que é um bicho que todo mês sangra. Sangra mais. Muito mais. Por isso sua capacidade de ser cruel como homem algum pode ser.
E por isso sua capacidade de desvestir-se de si para ajudar o outro (ou a outra, pode crer!) quando necessário.
Vale uma dica? Leia A paixão segundo GH, da Clarice e O Outro pé da sereia, do Mia Couto.
Estou aqui. Quem sabe possa vir a ser uma velha amiga velha? A gente pode conversar, sempre que você quiser.
Inaê

domi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
domi disse...

O título já diz tudo! Mas é isso ai, eu até entendo o seu posicionamento em relação às mulheres. Eu disse bem entendo, não concordo! As vezes sinto mais ou menos a mesma coisa que vc, mas em relação a homens. Não me dou muito bem com a maioria deles. O bom disso é que quando me dou bem com determinada pessoa (homem), nos tornamos amigos pra vida toda.

Com as mulheres a coisa já é bem diferente. Me sinto bem mais a vontade pra trocar ideia, conversar, fazer piadas e brincadeiras sem medo de ser feliz. No entanto, admito que elas não se tornam "amigas" (do peito) tão fácilmente. Não é pq me dou bem com elas que vou ser melhor amigo de todas elas.
No campo profissional a história muda totalmente. Prefiro trabalhar com eles do que com elas. No trampo, a mulher se torna um verdadeiro carrasco. Com eles é bem o oposto.

Quantos estão aqui

Compartilhe!

Twittando

Twittando

Pergunta aê!

Ocorreu um erro neste gadget

Redes Sociais

Minhas Publicações

Não sou otária!

Jean-Jacques Rousseau

Jean-Jacques Rousseau

E disse Rousseau...

"Portanto, nunca se saberá com quem se está lidando: será preciso, pois, para conhecer o amigo, esperar as grandes ocasiões, ou seja, esperar que já não haja tempo para tanto, uma vez que é para essas mesmas ocasiões que seria essencial conhecê-lo."
no século XV

Seguidores